• miniatura do disco baile solto
  • miniatura do disco avante
  • miniatura do disco fuloresta 2
  • miniatura do disco fuloresta 1
  • miniatura do disco barachinha

DE BAILE SOLTO 2015

Em "De Baile Solto" (Ybmusic), seu novo trabalho solo, Siba retoma os ritmos da música de rua de Pernambuco como elemento central de seu trabalho. Deixando um pouco de lado os questionamentos íntimos que tanto definiram seu último disco ("Avante", 2012), Siba parte da posição desprivilegiada que o Maracatu de Baque Solto ocupa no panorama cultural brasileiro para elaborar um discurso poético e musical que arrisca um olhar atento para o que está ao seu redor, embalando rimas de tom político e extrapolando o contexto local que lhe serviu como ponto de partida. O álbum foi gravado nos estúdios da YBmusic, no final de 2014.

Em suas palavras: "O texto deste De Baile Solto pode ser lido como uma tentativa - às vezes frustrante - de expressar a grandeza absoluta de uma ave de rapina ante a arrogância dos senhores que se arrastam pela terra, exaltar a potência criativa e social de formas de expressão forjadas coletivamente por pessoas marginalizadas e excluídas, reafirmar a crença tola na embriaguês do verso, dizer de um amor só possível em laço de família de qualquer tipo, levantar voz contra fantasmas de carne e osso, reafirmar o valor da amizade e camaradagem, negar ao dinheiro o lugar central que o permitimos ocupar em nossas vidas, forjar uma fuga imaginária para um mundo em que caiba o poeta e, por que não, seus inimigos também, aceitar que a vida é muito mais curta do que os desenhos, que a água e o fogo forjam com o tempo e que talvez, de eterno, só mesmo o canto que o pássaro deixou guardado no escuro da árvore antiga…" No som, "De Baile Solto" é fortemente marcado pelas guitarras entrelaçadas da música Congolesa, em constante conversa com os ritmos da Ciranda e Maracatu de Baque Solto, sempre presentes no trabalho de Siba, que complementa: "De resto, o gosto pela saturação do som, a dança como finalidade auditiva, a vontade de que nunca se acabe. São elementos essenciais na música ritual e de rua do Brasil, que me inspiram e embalam.”

X

Siba (Voz e guitarra)
Leando Gervázio (Tuba)
Mestre Nico (Percussão e voz)
Antônio Loureiro (Bateria)

1- Marcha Macia - Cosmo Antônio (Voz)
2- Gavião - Caçapa (Guitarra)
3- Mel Tamarindo - Caçapa (Guitarra)
4- Três Desenhos - Antônio Loureiro (Vibrafone)
5- Três Carmelitas - Maurício Badé (Percussão)
6- A Jarra e a Aranha - Lello Bezerra (Guitarra)
7- Quem e Ninguém - Bocato (Trombone)
8- De Baile Solto - Samuel Black (Locução)
9- O Inimigo Dorme - Kiko Dinucci (Violão)

Produzido por Siba

Realizado por Fina Produção e Mata Norte

Gravado no estúdio YB, São Paulo

Gravações Adicionais nos estúdios Ambulante, 12 Dólares, Audiorama, Batuki e Fábrica

Mixado por Yuri Kalil, no estúdio Totem, Fortaleza

Edições - Missionário José

Masterizado por Felipe Tichauer, no estúdio x

Arranjos de Tuba em A Jarra e a Aranha por Caçapa - adaptaçao Leandro Gervazio

Produção executiva Melina Hickson e Siba

Produção Marcelo Almeida e Pérola Braz

Figurino: Mestre Nico e Siba

Projeto Gráfico - Guilherme Luigi

Fotografia - José de Holanda